Encenação

logo TTM sem fundo

Design: Ari falcão

     Todo Tempo do Mundo é composto por quatro histórias resultantes de um conjunto de experimentos realizados pelo Grupo de Teatro Lavoura em 2010, cujo objetivo inicial era a criação de roteiros para curtas-metragens que tratariam da temática do Tempo. Nove anos depois, o Grupo retoma suas reflexões, dando materialidade cênica ao tema, pelo viés da Espera.

     Enquanto reflexão partimos do pressuposto que vivemos numa época em que o agora se torna absoluto e o seu consumo uma necessidade latente e exaustiva. Por isso, no contexto do espetáculo, as personagens, ao buscarem dar um propósito a sua existência, tornam a espera uma repetição mecânica e irrefletida de ações destituídas de qualquer sentido para seus executores. Como consequência, a vivência do tempo presente se converte em solidão extrema para esses seres desconectados, sem perspectivas ou sentimento de pertencimento, sintoma de como a temporalidade vem sendo vivida em nossa época, com seus mecanismos de regulação e disciplinamento.

     Contudo, ao procurar problematizar o tempo, o Grupo de Teatro Lavoura acredita que outros significados podem emergir se redimensionarmos a forma como lidamos com a temporalidade de nossa época. Nesse sentido, para nós, Todo Tempo do Mundo é o tempo presente, tempo vivido, tempo da experiência, daquilo que nos toca, que nos atravessa e a espera se converte em espaço de escuta, de encantamento, de disponibilidade para o imprevisto, o extraordinário.

     A encenação  partiu de parâmetros concretos de tempo e espaço, pela utilização das técnicas de Viewpoint e Composição, como estrategia para problematizar a transposicao do universo ficcional do texto para a cena. Como resultado, temos um discurso fragmentado, falas curtas, poucos objetos de cena e um espaço limitado, onde se destaca o uso de areia.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: